Destaques

Presidente do CRCAL conduz reunião online com lideranças contábeis sobre o atual cenário de pandemia

O presidente do CRCAL, José Vieira dos Santos, convocou uma reunião online com lideranças contábeis para tratar sobre assuntos pertinentes aos profissionais da contabilidade diante do cenário vivido atualmente por causa da pandemia do covid-19, nesta segunda-feira (20-04).  

 

Participaram da reunião a presidente do CRCRS, Ana Tércia Lopes Rodrigues, como convidada especial para falar sobre as experiências de seu regional; o conselheiro do CFC, Carlos Henrique do Nascimento; o presidente do Sindcont, Luiz Reinaldo Pereira dos Santos; o presidente da Ascontal e conselheiro do CRCAL, Jordão Vieira; os vice-presidentes do CRCAL Adriana Araújo, Radjalma Amorim, Maria José Tomaz, Alberto Gaia, além de vários conselheiros, integrantes de comissão e profissionais da área.  

“A classe contábil alagoana anda muito preocupada com a saúde das empresas de seus clientes, com seus escritórios, com a situação dos colaboradores, com a arrecadação do estado, com o desemprego, com a recessão, entre outras preocupações pertinentes. Além da grande responsabilidade de apontar soluções viáveis para seus clientes enfrentarem e superarem a crise, várias obrigações tributárias e acessórias a cumprir, dezenas de Medidas Provisórias e Instruções Normativas para acompanhar e assimilar. O cenário exige muito dos nossos profissionais, que se destacam como um dos mais importantes no mercado de trabalho mundial. Pois bem, é um momento delicado, como disse antes, que exige união, integração, ajuda mútua entre a classe contábil, mais do que nunca, e exige também a manutenção das boas relações institucionais”, observou o presidente do CRCAL, José Vieira dos Santos.  

Vários assuntos foram abordados acerca da crise que assola diversos setores. Na reunião, marcada pelo sentimento de coletividade, os participantes expuseram suas opiniões, dificuldades e ideias sobre ações que podem ser tomadas para superar esta situação.  

Ana Tércia comentou sobre alguns conflitos ocorridos no Rio Grande do Sul com críticas dos profissionais às ações do governo e a luta pela prorrogação de prazos. “É uma situação que pegou todos de forma desprevenida, mas quando a gente tem bagagem e trabalha com amor, as coisas vão acontecendo. A partir do momento que temos segmentos da economia com dificuldades, empresas com déficit de caixa, lógico que nos afeta. Todo cuidado é pouco na condução dos assuntos, principalmente políticos, somos técnicos. Senti a classe unida pedindo as prorrogações, conseguimos boa parte e estamos pleiteando outras. Precisamos de um debate técnico e não político”, disse.  

 

O presidente do Sindcont também comentou sobre o momento e os pleitos. “A pandemia virou um embate político, que só atrapalha. Nós pedimos ao governador para incluir os escritórios de contabilidade como essenciais, já que essas empresas, principalmente do interior, não estavam preparadas para o home office. Estamos sempre procurando encontrar soluções”, disse.  

O presidente da Ascontal, Jordão Vieira, demonstrou preocupação não só com os colegas contadores e clientes, como também com a economia. “A gente entende as medidas tomadas, mas espera a volta das atividades. Vamos passar as necessidades para o governo”, falou.  

Fabiano Azevedo, diretor de comunicação do Sindcont, enfatizou o importante papel do profissional da contabilidade neste momento. “É um momento delicado. Venho há muito tempo falando do contador consultor, que está se destacando ainda mais. As angústias e os conflitos são grandes, mas devemos evitar os embates políticos para atuar. O atual cenário é uma confirmação de que a contabilidade consultiva é importante para as empresas”, concluiu.  

O vice-presidente de Controle Interno do CRCAL, Radjalma Amorim, também fez suas considerações. “Todos estão sofrendo e os escritórios de menor porte mais ainda. Isso gera pânico. A discussão tem que ser fomentada no sentido de orientar os clientes e colegas. É o momento para trabalhar a crise com atitudes emergenciais, fomentando a manutenção de caixa e preparando para o crescimento, visando a retomada da economia e que possa gerar lucro. O mundo de compras vai mudar, o comércio online vai aquecer e a gente tem subsídios técnicos para sair mais fortes do que entramos”, pontuou.  

Representando a cidade de Delmiro Gouveia, sertão de Alagoas, o conselheiro Silvanio Barbosa falou das tratativas na cidade. “Nos reunimos com o Comitê Municipal de Crise para tentar flexibilizar as regras, abrindo os escritórios. Haverá próxima reunião para definir os termos e estamos dialogando”, contou. 

A vice-presidente de Registro do CRCAL, Adriana Araújo, também fez suas observações. “Precisamos ter união e cuidado com as opiniões. Os pleitos do CRCAL são bem recebidos e atendidos pelos órgãos parceiros. O mundo todo passa por dificuldades. Vamos superar isso e andar pra frente”, ponderou.  

O coordenador do PVCC no CRCAL chamou a atenção para a importância das ações de voluntariado. “Precisamos nos articular também em solidariedade. O PVCC está se mobilizando com o Governo Federal para ajudar quem precisa. Teremos uma campanha nacional e contamos com a classe contábil alagoana”, finalizou.  

A reunião participativa foi considerada muito produtiva e busca unir os profissionais contábeis e instituições, alinhando ações que gerem soluções neste momento atípico de pandemia, ao qual todos estão inseridos. Afinal, todos buscam um caminho sólido e viável para vencer este desafio. A ideia é que novas reuniões sejam realizadas para que haja um diálogo construtivo, democrático e permanente para alcançar avanços.