Notícias

Três detalhes sobre planejamento tributário que você precisa saber2 minutos de leitura

Por Apex Comunicação

Vice-presidente de Registro do Conselho Federal de Contabilidade dá dicas para empresários

Em toda gestão contábil deve-se levar em conta o planejamento tributário, que auxilia no momento do pagamento de impostos. É possível, com essa prática, encontrar formas de reduzir legalmente o custo da carga tributária. As empresas, com auxílio de profissionais devidamente registrados pelo Conselho Federal de Contabilidade (CFC), devem organizar as finanças, estudar e analisar todos os tipos de tributações que envolvem a empresa, para então encontrar a melhor forma de gerenciar o negócio.

A Vice-presidente de Registro do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Lucélia Lecheta, dá dicas para empresários que desejam entender melhor a prática:

1 – Escolha do modelo de trabalho
“Quando falamos sobre planejamento tributário, podemos dividir de duas formas: Operacional e estratégica. Na forma operacional, é imposta uma rotina de trabalho com o objetivo de alinhar com a equipe contábil procedimentos para que sejam cumpridas corretamente todas as exigências legais”, afima Lucélia.

No modelo estratégico, deve ser realizado um enquadramento da empresa dentro do regime tributário ideal para o tipo de negócio exercido, ou seja, através do estudo do ramo de atividade, estrutura de capital, localização, modelo de contratação, etc.

2 –  Elisão é diferente de Sonegação
Elisão é mais uma forma de nomear o planejamento tributário. A sonegação fiscal ou fraude consiste na utilização de procedimentos que violem diretamente a lei ou o regulamento fiscal. “Esse tipo de crime fiscal é dificilmente perdoável, uma vez que ela é flagrante e o contribuinte se opõe conscientemente a lei”, analisa a vice-presidente de Registro do Conselho Federal de Contabilidade (CFC)

3 – Benefícios
A análise de tributos pode reduzir as despesas da empresa. “Para alcançar uma competitividade no setor, é importante manter os produtos e serviços oferecidos a custos mais baixos, o que acaba sendo atrapalhado pela alta incidência de impostos e por seus valores”, finaliza.

É importante saber que tentar improvisar ou enganar o Fisco pode acabar atrapalhando os planos de crescimento da sua empresa, uma vez que multas e outras punições podem ser aplicadas.