Destaques

CRCAL se reúne com MPE/AL para tratar sobre convênio e reafirma parceria já existente com o órgão por meio do Gaesf e Gaeco

Nova tratativa é para disponibilizar o cadastro dos Peritos Contábeis regulares no estado

 

Por Hannah Copertino

Comunicação CRCAL

 

O Presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Alagoas, Paulo Sergio Braga da Rocha, e a Diretora Executiva do CRCAL, Selma Araújo, estiveram reunidos com o Promotor de Justiça, José Antônio Malta Marques, na manhã desta quarta-feira (13/02), para tratar sobre parceria entre os órgãos.

Com o intuito de dar melhor andamento aos processos do MP, o Promotor solicitou ao CRCAL o envio da relação de Peritos Contábeis atuantes no estado. O Presidente do Conselho se comprometeu em atender ao pedido, confirmando, assim, a parceria.

Será assinado um convênio para formalizar o acordo que funcionará da seguinte forma: o CRCAL envia o cadastro nacional, sempre atualizado, de Peritos Contábeis aptos a exercer a função no estado, de acordo com a lista do CFC, o MP entra em contato com o profissional e acerta seus honorários.

Reunião com o Gaesf

Também nesta quarta-feira (13/02), à tarde, o Presidente Paulo Braga se reuniu com o Promotor de Justiça, Cyro Blatter, que coordena o trabalho do Gaesf, Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal, com o objetivo de falar sobre o andamento das investigações e operações realizadas em 2018 e trataram ainda acerca das próximas ações a serem executadas.

“O Ministério Público Estadual é um grande parceiro do CRCAL, é um órgão que vem desenvolvendo um trabalho sério no combate aos mais diversos tipos de crimes, e nós reforçamos que o Conselho está à disposição para ajudar no que for preciso. Por meio da Perícia Contábil, pretendemos dar um importante apoio técnico através dos profissionais alagoanos que estão capacitados para desempenhar suas funções. Em relação ao Gaesf, lamentamos a participação de profissionais em crimes, porém damos todo o apoio necessário ao trabalho, além de tomar as nossas medidas administrativas, afinal de contas, temos de exigir ética e responsabilidade civil da nossa categoria para que ela seja idônea e sirva como um exemplo de conduta correta em todo o país”, afirmou o Presidente do CRCAL, Paulo Braga.