Notícias

CFC e Federação Argentina de Conselhos Profissionais de Ciências Econômicas estudam a realização de um acordo de cooperação técnica

Por Rafaella Feliciano
Comunicação CFC

Fomentar a troca de experiências e, assim, incentivar ações para o desenvolvimento sustentável das regiões. Esse é o objetivo das tratativas entre o Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e a Federação Argentina de Conselhos Profissionais de Ciências Econômicas (FACPCE), que buscam a realização de um acordo de cooperação técnica.

Em reunião virtual no dia 7 de outubro, os presidentes do CFC, Zulmir Breda e da FACPCE, Silvio Marcelo Rizza, discutiram a criação de possíveis comissões técnicas para o debate de temas importantes aos dois países, tais como: o combate à lavagem de dinheiro e o incentivo ao compliance, a adoção do Relato Integrado e a conduta ética dos profissionais da contabilidade e a relação com o marketing profissional. Também participou do encontro a diretora-geral da FACPCE, Ana Maria Daqua.

O presidente Zulmir ressaltou que o CFC já possui trabalhos nas áreas propostas, e a elaboração de um acordo de cooperação técnica pode fomentar a troca de experiências, principalmente em assuntos como a importância do Relato Integrado.

“Nós estamos com a minuta da Orientação Técnica OCPC 09 – Relato Integrado em audiência pública até o dia 26 de outubro. A iniciativa busca tornar o Relato Integrado uma referência como metodologia de integração da informação financeira com a não financeira, prática a qual ainda não estamos acostumados, mas que já se mostra ser o futuro das nossas empresas e é preciso que a gente se adapte o mais rápido possível”, ressaltou.

Para Rizza, o tema da lavagem de dinheiro merece atenção tanto no Brasil quanto na Argentina. Segundo ele, os profissionais da contabilidade devem estar preparados para mitigar tal problema e garantir transparência e credibilidade às economias. “Somos países com diferenças no sistema econômico, mas que possuímos problemas parecidos, como a questão da lavagem de dinheiro. E, por isso, unir esforços será de grande valia ao desenvolvimento de nossas economias e ao fortalecimento da classe contábil”, disse o presidente Silvio Rizza.

As entidades estão em tratativas para a realização do acordo que deverá ser elaborado e assinado em breve.