Destaques

CRCAL realiza solenidade de descerramento da fotografia do contador Paulo Braga na galeria de ex-presidentes do conselho6 minutos de leitura

Cerimônia contou com a presença das filhas e da neta do contador, além de lideranças contábeis

Por Hannah Copertino

Ascom CRCAL

A classe contábil perdeu um grande profissional e liderança contábil, o contador Paulo Braga, no dia 14 de abril de 2021. Como forma de homenageá-lo, o CRCAL realizou a solenidade de descerramento da fotografia do contador Paulo Braga na galeria de ex-presidentes do Conselho Regional de Contabilidade de Alagoas, no dia 29 de abril de 2021, com a presença de lideranças contábeis e de familiares do homenageado.

Representando a família de Paulo Braga, estavam as filhas Paula Toledo da Rocha Ramos e Karine Toledo da Rocha Pedrosa e a neta Debora Toledo da Rocha Pedrosa. Entre as lideranças contábeis, estavam o presidente do CRCAL, José Vieira dos Santos; a doutora Maria Clara Cavalcante Bugarim, presidente da AIC e Abracicon; o conselheiro do CFC, Carlos Henrique do Nascimento; a vice-presidente de Registro do CRCAL, presidente da Alacicon e coordenadora da Comissão Estadual da Mulher Contabilista, Adriana Araújo; o vice-presidente de Fiscalização, Ética e Disciplina do CRCAL, Antônio Ricardo; a vice-presidente Técnica e de Desenvolvimento Profissional do CRCAL, Maria José Sobral Tomaz; e a diretora executiva do CRCAL, Selma Araújo.

 

“Paulo era uma pessoa muito querida pela classe contábil alagoana, profissional exemplar, marido, pai, avô atencioso e amoroso. Todos nós tivemos a grande oportunidade de conviver com um ser humano raro, inteligente, sincero, honesto, justo, digno da nossa admiração e do nosso respeito. Paulo fica eternizado na história da contabilidade brasileira como uma liderança que batalhava sempre pelos avanços na profissão, pautado pelo amor às ciências contábeis, pela ética, pelo profissionalismo, pela responsabilidade social.  Ele tinha a habilidade de unir pessoas de diferentes ideologias em benefício da nossa profissão, estava sempre atento às novidades para trazer melhorias, não media esforços para avançar. Na gestão do Paulo, tivemos a maior Convenção da história da contabilidade alagoana; a primeira turma de mestrado em Ciências Contábeis em Alagoas; combatemos os leigos; firmamos importantes parcerias; estávamos sempre avançando”, disse o presidente do CRCAL, José Vieira.

 

Em seguida, o conselheiro do CFC, Carlos Henrique do Nascimento, fez uso da palavra. “Paulo era uma pessoa que a gente tinha grande respeito, admiração e amizade. Começa a passar um filme na cabeça de tantos momentos de trabalho e de alegria. Nosso amigo Paulo tinha uma energia muito grande, positiva, dentro daquela fortaleza toda, tinha um coração que ultrapassava os limites do seu corpo. Quando ele faleceu, a tristeza foi geral, os sentimentos, pêsames e elogios que não paravam de chegar. Paulo era do bem, pessoa correta, justa e amigo. Considerava Paulo o meu irmão”, revelou.

Em seguida, foi a vez da Maria Clara Bugarim. “Difícil falar nesse momento. Também vivenciei esse filme e a minha fita foi mais além. Lembrei das meninas, de Elba (esposa do Paulo), da convivência com a nossa família. Eu aprendi a admirar o Paulo como um pai de família dedicado, um marido amoroso e uma pessoa ética. A imagem que tenho é dessa pessoa que tem uma base familiar sólida e conduta íntegra. Só quem vivencia a nossa profissão entende o amor que nós temos. É a família contábil que homenageia Paulo. Homenagem que extrapolou Alagoas e se tornou nacional. Na plenária do CFC, o VP Joaquim deixou uma mensagem muito verdadeira e emocionante. Paulo lutou pela vida. Ele teve uma vida plena, familiar, classista. Ele plantou muito e a colheita fica com a família. Tenho muito carinho pelo Paulo. Eu sei que ele foi em paz porque cumpriu uma trajetória linda aqui na terra. Hoje é uma demonstração de carinho, respeito, amor ao Paulo. Paulo passa a fazer parte da galeria e vocês vão estar sempre lembrando de um pai com uma linda trajetória, amado e respeitado, por todo o país”, observou.

Logo após, quem falou foi Adriana Araújo. “Conheci o Paulo quando ele trabalhava na cooperativa. Ele me lembrava o meu pai, com jeito rígido, forte, que queria cuidar de todos. Como profissional, era muito ético, com disciplina e respeito à área pública. Tenho muito carinho e respeito pelo Paulo. Um abraço fraterno para a Elba”, acrescentou.

O VP Antônio Ricardo também prestou sua homenagem ao Paulo Braga. “Iniciei a minha vida no CRC com o presidente Paulo, viajamos muito pelo interior. Comecei a admirar o Paulo. Ele era firme nas opiniões. Mudou muito o sistema CFC/CRCs. Tratava a área pública com seriedade. Foi um grande líder. O legado dele fica para a família e para a classe contábil. Lembro que ele já estava em tratamento, o encontrei lá embaixo e ele estava acompanhando a obra no conselho, queria deixar tudo certo na gestão dele”, contou.

Emocionada, a VP Maria José não conseguiu falar muito, mas deixou suas palavras às filhas e neta. “Muita fé em Deus, ele nos sustenta. É um orgulho ter uma pessoa tão amada não só pela família, como também pelos amigos que ele deixou aqui”, disse.

A diretora executiva do CRCAL também comentou sobre sua vivência com Paulo Braga. “Convivi praticamente todos os dias com o Paulo nos seus quatro anos de gestão. Nós devemos agradecer, é um privilégio ter pessoas do bem nas nossas vidas. Tratávamos de todos os assuntos. O conselho era a casa e nós cuidávamos dela. Ele foi extremamente ético, verdadeiro, justo, sábio, aprendi muito com ele. Era uma liderança em nível nacional. Conhecia toda a estrutura do conselho e participava de tudo. Me sinto privilegiada de ter convivido com um homem de idoneidade, capacidade de entendimento. Sejamos gratos pela existência de Paulo em nossas vidas”, relatou.

A filha Paula Toledo da Rocha Ramos agradeceu pela homenagem ao pai. “Queremos agradecer essa homenagem, toda demonstração de carinho e afeto pelo meu pai. A tristeza é muito grande. Hoje temos a certeza de que a luta dele era maior pela família do que por ele mesmo. Ele partiu pleno e sereno. Que Deus acalme os nossos corações. Quando a gente ama, a gente quer que esteja perto, mas o nosso pai está em um plano melhor que o nosso, olhando por todos nós. Mainha não teve condições de vir. Foi muita luta, ele estava sempre ali firme na fé, nos fortalecendo. Ele descansou e cumpriu a missão dele aqui na terra”, concluiu.

Após todos os discursos marcados por muita emoção, saudade, palavras de carinho e de agradecimentos ao contador Paulo Sergio Braga da Rocha, foi realizado o descerramento da fotografia de Paulo Braga, seguido de aplausos, na galeria de ex-presidentes, localizada no plenário do CRCAL.

CLOSE
CLOSE