Notícias

Ifac recebe reunião de Parceiros de Organizações Internacionais para discutir os desafios de uma regulação efetiva e não redundante

Por Maristela Girotto
Comunicação CFC – com informações Ifac

O documento “A Contribuição das Organizações Internacionais para um Sistema Internacional Baseado em Regras” foi lançado, na Federação Internacional de Contadores (Ifac, na sigla em inglês), pelo secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), Angel Gurría, durante a 6ª Reunião Anual de Parceiros de Organizações Internacionais para uma regulamentação efetiva e não redundante.

Realizado no dia 10 de abril, o evento reuniu 23 líderes de organizações internacionais dedicadas à regulamentação internacional. A Ifac organizou a reunião com o objetivo de discutir os crescentes desafios econômicos, sociais e ambientais em relação aos seus impactos nos mercados financeiros e na estabilidade social.

Na abertura do evento, o secretário-geral da OCDE comentou: “As organizações internacionais contribuem para um ecossistema rico e diverso de regras e padrões internacionais. No entanto, eles não estão imunes frente a um contexto em que a confiança em instituições públicas e em conselhos de especialistas está se deteriorando. Nossa parceria com as organizações internacionais está ajudando a identificar as condições para resultados mais bem-sucedidos no cenário de regulamentação internacional. A OCDE tem o orgulho de sediar uma iniciativa tão importante, em um momento em que a ação coordenada é mais crucial do que nunca para abordar as questões que afetam nossos cidadãos”.

Kevin Dancey, chefe executivo da Ifac, disse que “as regras e padrões amplamente adotados, apoiados por organizações internacionais, são o sinal mais visível de nossos esforços coletivos para apoiar a estabilidade social e econômica globalmente. Além disso, a negociação, a colaboração e o envolvimento de múltiplas partes interessadas que sustentam a elaboração de regras globais realmente definem nossos objetivos comuns de interesse público. Nenhuma lei exige que as nações adotem e implementem os padrões que a Ifac apoia. Eles são adotados porque sua qualidade, legitimidade e impacto são assegurados por meio de consultas ativas e propositadas. A IFAC orgulha-se, por exemplo, de que as Normas Internacionais de Auditoria, Asseguração e de Padrões Éticos tenham sido adotadas em mais de 120 jurisdições, e esse número está aumentando. E nos próximos cinco anos, a previsão é de que o uso da contabilidade aplicável ao setor público pelo regime de competência pelos governos, globalmente, salte de 25% para 65%, resultando em maior transparência do setor. Resolver os maiores desafios do mundo exigirá mais, não menos, um espírito colaborativo”.

A Parceria de Organizações Internacionais trabalha para esclarecer a terminologia usada para instrumentos internacionais e identificar abordagens e práticas que apoiem a elaboração de normas internacionais de alta qualidade. A Parceria inclui mais de 50 organizações que abrangem uma variedade de setores, desde a contabilidade à saúde animal.