Notícias

Semente no setor contábil: contadora cria escritório para auxiliar produtores rurais4 minutos de leitura

Por Amanda Oliveira

Comunicação CFC

A fonte de inspiração para seguir uma determinada carreira pode surgir de várias formas, seja observando o cotidiano, se espelhando em um líder reconhecido ou vivenciando uma situação excepcional. Para a mato-grossense Letícia Marcolan, esse incentivo veio diretamente do campo. A contadora, que mora em Lucas do Rio Verde, cidade conhecida pela produção de soja e milho, decidiu abrir um escritório de contabilidade rural ao verificar as dificuldades em desempenho econômico-financeiro enfrentadas por produtores da região.

“Ao longo de oito anos, trabalhei como gerente rural em uma instituição financeira. Diariamente, os produtores rurais solicitavam a liberação de crédito e eu via o quanto eles tinham dificuldade em reunir as informações necessárias e se comunicar com os contadores. Aquilo me comoveu e foi de onde nasceu a ideia de criar um espaço para ajudá-los”, revela.

O projeto da contadora se tornou realidade quando uma ligação interrompeu uma viagem de fim de ano com o marido, que, na época, também era produtor rural. Eles estavam há mais de dois mil quilômetros longe de casa, em Gramado, no Rio Grande do Sul, quando precisaram se desdobrar para entregar uma nota fiscal física ou acabariam pagando a incidência de imposto de renda . Depois disso, ela buscou aperfeiçoar os conhecimentos adquiridos durante a graduação em Ciências Contábeis. Com a orientação de profissionais renomados, Letícia se especializou em Contabilidade Rural.

O esforço gerou resultado, e, em 2013, o escritório abriu as portas. “O município gira em torno do agronegócio, que é o campo de atuação da maioria dos nossos clientes. Atuamos na parte de assessoramento bancário e financeiro. Em contabilidade rural, precisamos ter pessoal especializado, pois o trabalho demanda conhecimento específico”. Segundo Letícia, nesta área, o contador tem o papel de apresentar demonstrativos da situação do empreendimento, medir o desempenho, auxiliar na tomada de decisões e conduzir a parte burocrática dos fins tributários.

“Hoje, o produtor rural não está só no campo. Eles entendem que é um conjunto, pois precisam se planejar para comprar, vender e ter um bom maquinário. Neste processo, a contabilidade tem um papel muito importante porque ajuda na tomada de decisão e mensuração dos resultados. A partir do momento em que damos início ao trabalho, nós também oferecemos alguns treinamentos para orientá-los”.

Na contramão da crise

Mesmo em meio à pandemia de Covid-19, o agronegócio foi o único setor a apresentar crescimento na economia brasileira. De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), em 2020, o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro chegou a quase R$ 2 trilhões, representando 26,6%  do PIB total do país.

Letícia conta que, durante a crise, os negócios de seus clientes cresceram em até 60%. “Não fomos impactados de forma tão negativa, mas os atendimentos por videoconferências eram frequentes. Tivemos que demonstrar apoio nesse momento de tantas incertezas. De todas as empresas que atendemos, somente duas precisaram mudar de atividade e se adequar às vendas online.  Então, colocamos o plano B em prática”, explica.

Para ela, ainda que o cenário não seja favorável, o planejamento, a gestão financeira e a parceria com o cliente são as palavras-chaves para o sucesso. “A contabilidade nos dá a oportunidade de adentrar na empresa e nos sonhos de cada produtor rural. Nós analisamos, damos o diagnóstico, orientamos e depois chega o resultado. Quando os clientes têm êxito, vibramos todos juntos. Essa é a nossa maior satisfação.”