O trabalho, que já pode ser consultado no site do Conselho Federal,  apresenta ações com foco em uma gestão mais eficiente

Por Fabrício Lourenço
Comunicação CFC

A caminhada do Conselho Federal de Contabilidade para a elaboração e adoção do Plano de Integridade (PI) teve início em 2007, com o Manual de Auditoria. “A auditoria fortalece e dá base aos processos que envolvem uma gestão mais eficiente, pautada pelo compromisso, ética e transparência”, esclarece a diretora executiva do CFC, Elys Tevania.

O Plano de integridade nasceu pelo alinhamento dos valores éticos, princípios e normas do Sistema CFC/CRCs. De acordo com Elys, o plano deverá ser adotado por todo o Sistema CFC/CRCs. “É preciso que o Sistema detenha a mesma informação e alinhe as ações ao Planejamento Estratégico”, esclarece.

Outro grande passo foi o lançamento, em abril de 2013, do Portal da Transparência e e-Sic no site do CFC. “A ferramenta constitui elemento essencial à transparência e ao acesso à informação pela classe contábil e pela sociedade sobre os atos de gestão praticados pelo Sistema CFC/CRCs”, explica a diretora do CFC.

” É importante que profissionais e sociedade saibam quais são os direcionamentos adotados pelo CFC”, Elys Tevania, diretora do CFC.

Os resultados dessas ações, que visam ao aprimoramento dos trabalhos, levaram o CFC a criar, em 2014, a instituição da Ouvidoria; o 1º Comitê de Gestão de Riscos, em 2016;  a Política de Gestão de Riscos, o Plano de Gestão de Riscos e a Carta de Serviços, em 2017;  as Comissões de Conduta, a instituição da Ouvidoria e a Comissão de Governança, em 2018; e o Comitê de Integridade,  o Plano de Logística Sustentável, o Plano de Integridade, em 2019. “Todas essas ações contemplam o Plano de Integridade que já está sendo adotado pelo Conselho Federal”, reforça Tevania. Cabe ressaltar que cada Conselho Regional de Contabilidade terá que elaborar  o Plano de Integridade.

Considerada como a combinação de processos e estruturas implantadas pela alta administração, a Governança – que faz parte do Plano de Integridade – está em pleno funcionamento. Essas mudanças já podem ser observadas  e acompanhadas no site do CFC, com a remodelação do menu e a inserção do item Governança. “É importante que profissionais e sociedade saibam quais são os direcionamentos adotados pelo CFC”, pontua a diretora do CFC.

Instituída pela Resolução CFC nº 1549/2018, a política de Governança tem o objetivo de direcionar e monitorar estratégias, políticas e planos institucionais, alinhando as ações às necessidades das partes interessadas, de modo a assegurar o alcance dos objetivos e a prestação de serviços de qualidade, além de aprimorar os controles internos e implementar a gestão de riscos aos processos e procedimentos de trabalho.

No CFC, a Governança pode ser compreendida conforme a ilustração abaixo:

Segundo Elys Tevania, a Governança adotada pelo CFC considerou o  referencial básico de Governança Aplicável a Órgãos e Entidades da Administração Pública, do Tribunal de Contas da União (TCU). “Criamos uma comissão com o intuito de garantir que as boas práticas se desenvolvam de forma contínua e progressiva”, diz a diretora. Para conhecer a Governança no portal do CFC, clique aqui.