Notícias

Regulamentação da profissão contábil e adoção de padrões internacionais são temas da apresentação do vice-presidente Idésio Coelho3 minutos de leitura

Por Luciana Melo Costa
Comunicação do CFC

O vice-presidente Técnico do Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e conselheiro da Federação Internacional dos Contadores (IFAC), Idésio da Silva Coelho Júnior, representou, na manhã desta quinta-feira, as entidades no workshop que marcou a Semana dos Contabilistas e Auditores de São Tomé e Príncipe, país insular africano de língua portuguesa.

Em sua fala inicial, Idesio Coelho parabenizou a Ordem dos Técnicos Oficiais de Conta e Auditores de São Tomé e Príncipe (Otoca) pela promoção do evento e destacou a relevância dessa ação. “Iniciativas como essa são fundamentais para promover o intercâmbio de conhecimentos e a troca de experiências”, afirmou Idésio.

Na ocasião, o vice-presidente apresentou aos participantes uma abordagem sobre a perspectiva global da contabilidade e auditoria. Idésio iniciou sua explanação falando sobre a regulamentação da profissão e sobre como esse processo é fundamental à qualificação do desempenho ocupacional. “A regulamentação de uma profissão é a garantia de que padrões específicos de alto desempenho serão atendidos pelos profissionais”, ponderou.

O vice-presidente destacou ainda que a regulamentação está diretamente relacionada ao contexto e as condições do mercado no qual o profissional opera e que padronizar normativos é primordial. “Devido à globalização da economia e às necessidades do mercado, é fundamental que as informações divulgadas pela contabilidade sejam padronizadas para fins de comparabilidade e compreensibilidade”, afirmou.

Quanto à adoção de padrões internacionais, Idésio Coelho ressaltou que esses conjuntos de normas são empregados porque já demonstraram impactar positivamente o mercado e o favorecimento do interesse público. O vice-presidente lembrou ainda que a IFAC tem o compromisso de impulsionar e implementar a doção desses padrões internacionais. “Onde as organizações membros da IFAC têm pelo menos alguma autoridade na definição de padrões e ambiente regulatório, há uma tendência positiva no uso de padrões internacionais”, disse.

O vice-presidente apresentou ainda a abrangência das adoções de padrões internacionais como código de ética para os contadores profissionais, normas de contabilidade do setor público internacional, normas internacionais de auditoria, investigação e disciplina, garantia de qualidade, entre outros, por todos os países do mundo.

Por fim, Idésio encerrou sua apresentação lembrando a fala de Joseph Bryson, diretor da IFAC: “As normas internacionais de contabilidade ajudam a impulsionar o crescimento econômico e a estabilidade do mercado financeiro em suas respectivas jurisdições”, concluiu.

O evento – O workshop, alusivo à Semana de Contabilidade e Auditores de São Tomé e Príncipe, foi realizado na modalidade híbrida.  Além das participações do CFC e da IFAC, o evento também contou com a participação de João Ferreira da Silva, assessor da bastonária (presidente, no português brasileiro) da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC), que falou sobre “O interesse público da profissão de contabilidade e auditoria”; Manuel Teixeira, membro do conselho diretivo da OCC; Nelson Ferreira, assessor da bastonária; e do bastonário da Otoca, Hamilton Barros, que palestrou sobre “Os desafios dos contabilistas e auditores em São Tomé e Príncipe”.

O evento aconteceu na manhã desta sexta-feira, das 6h às 9h (no horário de Brasília).

A reprodução deste material é permitida desde que a fonte seja citada.